Mestrado e Doutorado em Ciência Animal com Ênfase em Produtos Bioativos

Mestrado e Doutorado em Ciência Animal com Ênfase em Produtos Bioativos

Pesquisadoras da Unipar alertam para uso de contraceptivos em cadelas e gatas

20/09/2019 às 13:50

Foto A médica veterinária Pollyana Linhares e a professora Ana Maria Quessada e alunos do Projeto

A médica veterinária Pollyana Linhares e a professora Ana Maria Quessada e um grupo de outros 28 pesquisadores da Universidade Paranaense (Unipar) desenvolvem um estudo inédito sobre o uso de contraceptivos em cadelas e gatas. A tese de doutorado de Pollyana deve ser defendida em dezembro deste ano.

A pesquisa acompanhou um grupo de 30 animais: 40 cadelas e 20 gatas. O grupo de controle não recebeu a injeção anticoncepcional. O outro – cujos tutores já aplicariam o medicamento espontaneamente – recebeu a injeção. Todos os animais deste segundo grupo nunca tinham consumido o contraceptivo.

Três meses depois da aplicação houve a avaliação e os animais que receberam a injeção apresentaram efeitos colaterais. “Há possibilidade de surgimento de câncer de mama, infecção uterina, alterações dermatológicas e outros”, explica a professora Ana Maria.

CONTA PRÓPRIA

O estudo também teve uma etapa que entrevistou tutores de animais via questionário e os resultados foram preocupantes: a maioria dos tutores aplica a injeção por conta própria, sem orientação médica-veterinária e, em alguns casos, fora do prazo plausível.

O período fértil de cadelas e gatas não é igual ao humano, por isso a necessidade de se fazer exames com médicos veterinários. No entanto há casos no questionário aplicado pelos pesquisadores nos quais os animais recebiam doses mensais do anticoncepcional.

“O correto é que seja feito um exame chamado citologia vaginal e aí sim é possível identificar o período de aplicação do anticoncepcional. No entanto, o mais seguro para evitar a reprodução é a castração”, analisa Pollyana.

É fácil conseguir uma injeção contraceptiva para gatas e cadelas. Basta ir até uma casa veterinária e pedir o medicamento. Na bula do remédio as indicações não claras, o que agrava a exposição aos riscos dos efeitos colaterais.

Em casos mais graves pode ocorrer a morte dos pets por conta de cistos nos ovários, infecções etc. A castração, por outro lado, é irreversível e por isso a preocupação dos pesquisadores em alertar sobre o uso responsável do contraceptivo, que de acordo com a pesquisa, apresenta riscos impreterivelmente.

Todos os animais que fizeram parte da pesquisa passaram por exames e aqueles que estavam no grupo que recebeu o anticoncepcional foram castrados ao fim das pesquisas, sem custos para os tutores, que participaram de forma voluntária do estudo. Toda a pesquisa é financiada pela Unipar.

Crédito da reportagem: Aline Reis/OBemdito 

Crédito de Imagem: Ricardo Trindade/OBemdito

Link da matéria: https://www.obemdito.com.br/noticias-umuarama/pesquisadoras-da-unipar-alertam-para-uso-de-contraceptivos-em-cadelas/29232/

Foto A professora Ana Maria Quessada orienta a pesquisa
Foto Pesquisadoras da Unipar alertam para uso de contraceptivos em cadelas e gatas
Foto Pesquisadoras da Unipar alertam para uso de contraceptivos em cadelas e gatas

Horário de Atendimento

Seg. à sex. das 8h30 às 12h e 13h às 17h30
Sáb. das 08h30 às 12h30
Ou ligue: 0800 601 4031